BATE-PRONTO

Flávio Carneiro

25/02/2019

Desinformado

Após o Golpe de 64, o educador Paulo Freire estava preso no 14º Regimento de Infantaria, em Recife. Motivo da prisão: o método de alfabetização de adultos criado por Paulo Freire, considerado subversivo pelos militares. Um dia, Paulo Freire conversava com um capitão do presídio, que lhe fez um pedido: - Professor, o senhor não quer aplicar seu método para nossos recrutas? Há muitos analfabetos entre eles e é um serviço que o senhor prestava ao país enquanto estiver aqui. - Mas, capitão, é exatamente por causa do método que eu estou aqui – respondeu o educador.

Paulo Freire, defendia como objetivo da escola ensinar o aluno a "ler o mundo" para poder transformá-lo

Guy Debord

14/01/2020

A sociedade do espetáculo

O espetáculo é o momento em que a mercadoria ocupou totalmente a vida social. Não apenas a relação com a mercadoria é visível mas não se consegue ver nada além dela: o mundo que se vê é o seu mundo. A produção econômica moderna espalha, extensa e intensivamente, sua ditadura. Nos lugares menos industrializados, seu reino já está presente em algumas mercadorias célebres e sob a forma de dominação imperialista pelas zonas que lideram o desenvolvimento da produtividade. Nessas zonas avançadas, o espaço social é invadido pela superposição contínua de camadas geológicas de mercadorias. Nesse ponto da ‘segunda revolução industrial’, o consumo alienado torna-se para as massas um dever suplementar à produção alienada. Todo o trabalho vendido de uma sociedade se torna globalmente a mercadoria total, cujo ciclo deve prosseguir. Para conseguir isso, é preciso que essa mercadoria total retorne fragmentada ao indivíduo fragmentado, absolutamente separado das forças produtivas que operam como um conjunto. Nesse ponto, a ciência da dominação tem que se especializar: ela se estilhaça em sociologia, psicotécnica, cibernética, semiologia etc., e controla a auto-regulação de todos os níveis do processo.

Pedro Marinho

03/05/2019

Aniversário de Lênin

22 DE ABRIL - 149 ANOS DO NASCIMENTO DE LÊNIN. Ainda contemporâneo de Lênin, Gramsci o saudou como um “dos mais fervorosos campeões do internacionalismo do proletariado”. Quase setenta anos depois, Hobsbawm o considerou como o “personagem de maior impacto individual na história do século XX”. Aqui vai a minha singela homenagem aos 149 anos de nascimento do camarada Vladimir Ilyitch Ulianov! Ode a Lenin - Por Pablo Neruda "Alguns homens foram só estudo, Livro profundo, apaixonada ciência, e outros homens tiveram como virtude da alma o movimento. Lênin teve duas asas: o movimento e a sabedoria. Criou no pensamento, decifrou os enigmas, foi rasgando ...as máscaras da verdade e do homem e estava em toda parte, estava ao mesmo tempo em toda a parte..."

Pedro Marinho

22/02/2019

Mais um negro

Pedro Henrique foi estrangulado até a morte por um segurança dentro do Hipermercado Extra, na Barra da Tijuca, Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro. Pedro, de 19 anos, morto diante da própria mãe, é mais um jovem negro que confirma o bárbaro índice de 75% de todos os homicídios cometidos no Brasil. Racismo e capitalismo são dois lados da mesma moeda no extermínio de negros e negras. Sempre devemos nos lembrar de que a história do capitalismo é formada por racismo, o colonialismo e a escravidão e assassinatos. "A descoberta de ouro e prata na América, e o extermínio, a escravidão e a inumação nas minas da população indígena, o início da conquista e do saque das índias Orientais, a transformação da África num viveiro para a caça comercial aos negros, assinalaram a risonha aurora da era da produção capitalista. Estes procedimentos idílicos são os momentos chave da acumulação primitiva. Logo a seguir, rompe a guerra comercial das nações europeias, como o globo por palco." (Karl Marx)

Anúncio publicado em 1887

Raul Milliet Filho

03/05/2019

Thompson

Dribles e passes de gafieiras, encurtando, atalhando com uma caneta a prosa política, despida daquela cantilena a que Thompson tantas vezes se referiu em suas críticas abertas ao doutrinarismo: Ou ainda, para dar mais um exemplo, os intelectuais sonham amiúde com uma classe que seja como uma motocicleta cujo assento esteja vazio. Saltando sobre ele, assumem a direção, pois tem a verdadeira teoria. Essa é uma ilusão característica, é a “falsa consciência” da burguesia intelectual. Mas, quando semelhantes conceitos dominam a inteira intelligentsia, podemos falar de “falsa consciência”? Ao contrário, tais conceitos terminam por ser muito cômodos para ela.[1] [1] THOMPSON, Edward.Palmer. Algumas observações sobre classe e “falsa consciência. In: As Peculiaridades dos Ingleses e outros artigos. Campinas: Editora da Unicamp, 2001. p. 281.

© 2020 por DEIXA FALAR - O Megafone da cultura -  Orgulhosamente criado com Wix.com