SOBRE

Um dos eixos do Deixa Falar: o Megafone da Cultura está nas palavras de Dario Fo, dramaturgo, prêmio Nobel de Literatura, que sempre asseverou a importância do riso como principal veículo da arte engajada, como a experiência mais alta da inteligência.

Dizia:

“O riso libera o ser de um peso para dar coragem.
É a relação entre o medo e o falso medo, é o desequilíbrio equilibrado.”

Expediente
EDITOR RESPONSÁVEL E CRIAÇÃO

Raul Milliet Filho

COLABORADORES:

Adriano Bidão, Bruno Cavalcante, Flavio Pessoa, Flávio Carneiro, Marcelo Proni, Marcos Silva, Raul Milliet Filho, Thaíssa Rocha Proni, Zuca Sardan

COORDENAÇÃO DIGITAL:

Maria Eugênia Duque Estrada

Aline Veroneze

Bruno Cavalcante

 

As opiniões aqui expressas não representam necessariamente a posição do editor responsável. 

“Minhas ideias valem mais do que minha conta bancária”

             (João Saldanha)

JOÃO SALDANHA
JOÃO SALDANHA

Em 1986, Saldanha dirige greve de jornalistas em frente da antiga TV Manchete

press to zoom
ISABELLA FALCO
ISABELLA FALCO

Em 2018, a filha de Andrea Penna, enteada de Saldanha, liderança estudantil, numa manifestação “Ele não!”

press to zoom
Destaque
Inscreva-se para receber atualizações do Deixa Falar

Obrigado! Mensagem enviada.

O Megafone da Cultura tem nos sambas do Estácio e de Noel Rosa, referências permanentes. Mas começamos com uma canção de Toninho Horta e Fernando Brant, por Milton Nascimento.

 

“Propriamente eu sou Durango Kid
Eu vim trazer, eu vim mostrar
Novo jornal, novo sorriso
Novo jornal, novo sorriso
Propriamente dizer o só exato
Pois hoje eu sou o que eu fui
Não desmenti o meu passado
Esse jornal é o meu revólver
Esse jornal é o meu sorriso