top of page

Um poema de Bertolt Bretch

Atualizado: 4 de jun. de 2020





EU, QUE NADA MAIS AMO


Eu, que nada mais amo Do que a insatisfação com o que se pode mudar Nada mais detesto Do que a profunda insatisfação com o que não pode ser mudado.


Bertolt Brecht



Bertolt Brecht




255 visualizações

Comments


Deixa Falar: Criação e Edição de Raul Milliet Filho

bottom of page