Entrevista com Bia Aparecida



Bia Aparecida é uma artista potente e acolhedora.

Politizada, não abre mão da sua inserção na cultura popular.

Sintoniza de ouvido a definição brilhante de Benedict Anderson para quem "Nação é uma comunidade política imaginada".


O samba e o futebol, incorporados pelas classes populares brasileiras, são os pilares centrais do nosso Estado Nação.


No momento em que a Semana de Arte Moderna de 1922 tem o seu Centenário comemorado e incensado, é bom lançar na arena dos debates outras duas semanas

vizinhas, a do Futebol e do Samba.


No futebol, tivemos dois marcos importantes: a primeira conquista do Campeonato

Sul-Americano em 1919 pela seleção brasileira sobre o Uruguai, em um jogo épico, com duas prorrogações, vencido pelo Brasil por 1 a 0, com gol de Friedenreich no

campo do Fluminense, e a vitória do Vasco da Gama com um time majoritariamente

composto por negros e mulatos, no Campeonato Carioca de 1923, uma conquista revolucionária para uma sociedade recém saída da escravidão.


Em 1928, desfila a primeira escola de samba, a Deixa Falar, no bairro do Estácio

com os bambas Francisco Alves, Bide e Ismael Silva.


Como a cultura popular não pode ser separada, as cores vermelha e branca da

Deixa Falar foram inspiradas no América Futebol Clube, time dos grandes destaques desta escola de samba pioneira!


Então, na verdade, o Brasil conheceu três Semanas de Arte Moderna na década de 1920.

185 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Deixa falar

Sacrifício

Deixa Falar: Criação e Edição de Raul Milliet Filho