A Escola de Samba Botafogo Samba Clube escolheu João Saldanha como enredo de seu próximo Carnaval

por Raul Milliet Filho


Foi uma feliz ideia da Escola de Samba Botafogo Samba Clube escolher João Saldanha como enredo. Membro do Partido Comunista chegou ao Comitê Central do PCB. Nada mais parecido com João do que o samba e o carnaval. Além, é claro, do futebol e da luta permanente pela justiça social. Como diz a letra do samba seria um opositor tenaz de Bolsonaro a quem não pouparia nunca.


Mas como todos estamos precisando de alegria não custa lembrar que Saldanha esteve presente no primeiro desfile da Banda de Ipanema.


O blog Deixa Falar vota que este samba concorrente seja escolhido para o próximo carnaval que vier a acontecer.


João Saldanha na Banda de Ipanema em 1965.

O blog Deixa Falar, já tinha vindo a público denunciar que estão querendo apagar a memória de João Saldanha. E isso não é de agora. Tem acontecido desde o falecimento de João em julho de 1990. Seus adversários e inimigos ideológicos não tinham coragem de enfrentar Saldanha frente a frente.


Zagallo, sempre que pode, declara que com João, o Brasil não teria conquistado a Copa de 1970. Apresenta como principal argumento a questão do sistema tático. A velha e surrada história do 4-2-4.


Pobre Mário Jorge. Respeitando a sua idade avançada, afirmamos que ele nunca conteve a sua inveja e mágoa do seu ex-técnico, João Saldanha, responsável por sua contratação pelo Botafogo do Flamengo em 1958.


No artigo que mencionamos acima, tudo isto está analisado exaustivamente (grifo em azul). Sugiro lerem ou relerem.


O que Zagallo nunca entendeu é que João Saldanha continua querido, amado e lembrado pelo povão.


A Escola de Samba Botafogo Samba Clube escolheu João Saldanha como enredo de seu próximo Carnaval. Os carnavalescos Marcelo Adnet e Ricardo Hessez tiveram essa feliz ideia. Os compositores Paulo Beckham, Aline Bordalo, Marcelo Carvalho, Rod Torres, Matruzinho e Rodrigo Alves apresentaram este belo samba que faz justiça à memória de João Saldanha. Ouçam e leiam a letra abaixo. Vale a pena!


*** Letra do samba ***

A lenda é mais forte que o fato No Alegrete um maragato, nasceu De herança, guerras, sangue a derramar Um “sem medo” de sonhar, cresceu João, filho de um Brasil guerreiro Coloria os jornais com tintas em vermelho Saldanha, liberdade e opinião Militante da verdade, movido pela chama da emoção

Nas batalhas de confetes... alegria Noites, bailes e vedetes... boemia Da praia a linguagem recriada Na latinha ecoava e o povão se divertia

Brigou em defesa dos humildes Sem temer as cicatrizes Das torturas e prisões Um campeão que hoje diria ao povo

Vamos virar esse jogo No meu time “ele não” é capitão Bota fogo na desigualdade

Dos tempos da repressão Só as “feras” deixaram saudade Herói glorioso, honrou a bandeira A voz sem mordaça, luz na escuridão Não foge a luta, a história não cala A democracia no meu pavilhão


Raul Milliet Filho é Historiador, criador e editor responsável deste blog, mestre em História Política pela UERJ, doutor em História Social pela USP. Como professor, pesquisador e autor prioriza a cultura popular. Gestor de políticas sociais, idealizou e coordenou o Recriança, projeto de democratização esportiva para crianças e jovens. Autor de “Vida que segue: João Saldanha e as copas de 1966 e 1970” e do artigo “Eric Hobsbawm e o futebol”, dentre outros. Dirigiu os documentários: “Quem não faz, leva: as máximas e expressões do futebol brasileiro” e “A mulher no esporte brasileiro”.

305 visualizações

Deixa Falar: Criação e Edição de Raul Milliet Filho

© 2020 por DEIXA FALAR - O Megafone da cultura -  Orgulhosamente criado com Wix.com